Piquete José de Almeida Carpes vence pela sexta vez o Desfile Farroupilha

21-09-2012 16:53

Tropilha e gansos foi a novidade que encantou crianças e adultos pela perormance de condução do início ao fim do trajeto

Pela sexta vez o Piquete José de Almeida Carpes da patroa Nilza Costa Martins, conquista o troféu de campeão do Desfile da Semana Farroupilha. Com 3.385 pontos a entidade fundada em 20 de setembro de 1982, apresentou uma mescla de fatos e datas históricas , demarcado pelo departamento campeiro e a temática sobre as "Nossas Riquezas", que seguiu a temática do Estado e proposta pela COSFA 2012.

A condução dos pavilhões abriu o desfile, seguido de um grupo de cavalarianos uniformizados com a identificação do piquete. No grupo de cerca de 40 cavalarianas, teve como atração a prenda Nathali Carpes, sendo conduzida em seu "silim", uma peça de aproximadamente 100 anos. As carretas de bois, uma delas de Mário Silva, mais charretes e timbles, conduziram prendas e peões, caminhões com as lides camepiras.

A parte campeira somou vários pontos com a tropilha de pelagem apalus, conduzida por Torra Betin, um sinuelo com sete bovinos zebu branco Brama, conduzido por Léo, tropa de gado com cavalos de muda, a cargo de Clair de Mattos (Pica pau). Porém a grande atração não foi o boi bravo, nem o animal de maior porte ou de maior número, mas a tropilha de gansos, que durante três meses foram treinados, com um macho e demais fêmeas, com direito à música em volume alto, que simulava o ambiente de desfile. Daí o sucesso da passagem garbosa dos gansos e seus condutores para deleite das crianças. E os adultos relembraram a infância na campanha com o grasnar dos gansos.

Quando boa parte do público pensou ter acabado a apresentação, enganou-se, as carrocerias abrigaram a abertura da segunda parte chegou com a força temática da fauna e flora e a valorização e preservação da água, ilustrada pelo moinho e poço de balde. O cotidiano da dona de casa rural, com o feitio do pão, desde o preparo da massa em pleno desfile.A mostra do bailão de campanha com o grupo Fúria Gaúcha com direito a roa de chimarrão e boa prosa. O projeto de artes "Chamameceros" que nasceu no bairro José da Luz, idealizado pela professora Sheila Meus Paz e Venâncio Luraschi da Silva foi para o asfalto com todo o grupo de danças do instrutor/coreográfo Benjamim da Silva Filho.

A demonstração da potencialidade da produção do arroz do município, segundo maior produtor nacional, cultura chama de moeda branca, prestou uma homenagem empírica à época dos taipeiros, aqueles com pá no ombro e chapéu de aba larga para se proteger do sol, da trilhadeira do arroz cortado a foice, ensacado e transportado em carroças para secagem e armazenagem.Foi gentilmente distribuído as autoridades uma mostra do arroz beneficiado de aniagem.Não faltou a lembrança aos japoneses nos primórdios do cultivo do cereal. A imigração italiana com a produção de uvas e vinhos. Na parte final o Piquete prestou homenagem ao senhor Jorge Campodonio Martins, que durante os 30 anos do Piquete José de Almeida Carpes, lidera uma família unida pela tradição do Rio Grande do Sul.Logo após o resultado divulgado pela COSFA, no final da tarde de ontem, no Parcão, os integrantes comemoraram mais uma vitória, que se estendeu na sede da entidade na rua Sepé Tiaraju.

Voltar

Procurar na página

© 2011 Todos os direitos reservados.